Novidades do Communications Server 2010 | Wave 14 – Série 2

Publicado: 16/06/2010 em Wave 14

Site Resiliency

Com a adição do componente ‘site’ no Communications Server o serviços de usuário agora pode ser balanceado e protegido contra falhas de dispositivo e site, através da associação dos usuários com mais de um local.  Data Center e escritórios principais com implantações de servidores de CS são definidos como um Central Site e pequenos e médios escritórios remotos onde está instalado um Survivable Branch Appliance (SBA) são definidos como Branch Site. Cada usuário que tenha habilitado a função de Enterprise Voice é então associado com um site primário e um secundário.
Um dos novos componentes de servidor encontrados na função de servidor front-end é o Registrar
O serviço Registrar cuida do login e a conexão dos end-point com o CS. Este componente está presente tanto na função de servidor front-end (Standard Edition e Enterprise Edition) quanto no SBA.  Quando o end-point executa uma pesquisa SRV (SRV lookup) dos serviços do CS, ele agora pode receber várias respostas, ordenada por prioridade, então o os clientes tem a capacidade de procurar em outro host os serviços do CS caso o host principal esteja inacessível.  Este recurso oferece a capacidade de fornecer serviços altamente disponíveis para os usuários utilizando um pool secundário no mesmo site ou proteção de recuperação de desastres, usando ainda outro pool em um site remoto.
Para clientes localizados em uma filial com o SBA configurado como seu principal pool esses usuários podem ser atendidos por outro pool em um site central, no caso do SBA falhar.  Caso haja uma falha na WAN ou um perda de conexão para o pool principal no site central os usuários de escritórios de filiais ainda permanecem logados em seu cliente Communicator, mas apenas os recursos de Enterprise Voice e comunicações peer-to-peer estarão disponíveis entre os usuários deste escritório local.
É importante compreender que o SBA é simplesmente um registrador e não um pool completo, apenas serviços limitados são fornecidos pelo SBA, principalmente com a intenção de manipulação de registro do usuário e recursos de discagem de voz via a PSTN.

Call Admission Control (CAC)

Call Admission Control (CAC) é basicamente um nome fantasia para o gerenciamento de largura de banda de chamada de voz, que determina se a sessão de áudio ou vídeo pode (e deve) ser estabelecido baseado na tomada de medidas em tempo real das condições de rede.  Ele é aplicado para o fluxo de mídia atravessando segmentos de rede LAN/WAN, mas não abrange as comunicações através da Internet ou PSTN.  O Edge Server ou mídia gateway é onde se encontram as fronteiras para a funcionalidade do CAC.
As políticas de CAC podem ser definidas pelos administradores para definir valores máximos de largura de banda total para áudio e vídeo (independente), bem como a largura de banda máxima possível atribuída a uma única chamada de áudio ou vídeo (mais uma vez, configurações separadas). 
No cenário de uma chamada entre dois sites que utilizem uma WAN altamente congestionada a funcionalidade de vídeo pode ser desativado pelo CAC para impedir que a experiência na chamada de voz seja considerada ruim pelos usuários. No mesmo cenário chamadas de áudio poderiam ser automaticamente roteadas via PSTN se ambos locais tiverem seu próprio PABX ou se de alguma outra forma tivessem conectividade via PSTN.

Mediation Server Bypass

Este recurso (também referido simplesmente como media bypass) oferece uma redução de largura de banda e pode ajudar a melhorar a qualidade da chamada reduzindo a latência, removendo a transcodificação e minimizando o potencial para problemas de roteamento de pacotes adicionais o que pode gerar impacto nas comunicações.

Suporte a Múltiplos Gateways

Ao contrário das versões anteriores do OCS onde um servidor de mediação (Mediation Server) só poderia ser configurado para se comunicar com um gateway único agora o servidor de mediação pode ser configurado para manipular várias rotas para diferentes gateways assim como múltiplos gateways podem ser configurados para rotear chamadas para o mesmo servidor de mediação.  Isso pode reduzir muito a necessidade em alguns cenários de implantação distribuída de hardware.

Manipulação de Caller ID

As informações de identificador de chamada (caller ID) podem ser personalizadas em chamadas de saída, estas podem ser configuradas para todos os usuários ou para usuários e grupos específicos.

Fonte: Jeff’s Blog

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s